FANDOM


Jean Renault era o mais velho e mais cruel dos três irmãos Renault, mas escondia sua crueldade por trás de uma aparência calma e encantadora. Ele foi descrito como envolvido em jogos de azar, extorsão, tráfico de drogas e outros crimes no Noroeste.

BiografiaEditar

No Jack Caolho, no começo de Março de 1989, ele se sentou na cama de Audrey Horne e a acordou, dando-lhe caramelos.[1]

Ele foi ao encontro de Blackie O'Reilly e Emory Battis, onde ele viu uma imagem da câmera de segurança, a qual mostrava que havia um agente do FBI chamado Cooper disfarçado no cassino. Jean desejava colocar as mãos nele, já que suas ações resultaram na morte de seus dois irmãos.[1]

No dia seguinte, Jean foi até o escritório de Benjamin Horne no Hotel Great Northern em Twin Peaks. Ele mostrou a Ben um vídeo gravado por Battis de Audrey presa e sendo drogada. Em troca de Audrey, ele desejava ser o parceiro de negócios de Ben e queria que o entregasse o Agente Cooper.[2]


Mais tarde, de volta ao bordel, Audrey foi levada para ele, dizendo que Emory havia a batido. Ele disse que isso nunca mais deveria acontecer, então informou Audrey que havia falado com seu pai e que ela não estava em perigo. Quando Emory tentou explicar melhor a situação para Audrey, Jean atirou nele. Ele então abraçou Audrey, a qual começou a chorar.[2]

Renault ligou para Benjamin Horne no dia seguinte e passou as instruções que o Agente Cooper deveria seguir.[3]

Ele se sentou com Blackie, planejando matar o Agente Cooper com uma lâmina escondida em seu pulso e como iriam assumir o bordel, além de fazerem com que Audrey tivesse uma overdose de heroína. Quando Blackie saiu da sala, a amante de Jean, Nancy O'Reilly, irmã de Blackie, apareceu. Os dois tramaram então matar Blackie.[3]

Ele e Blackie discutiram mais tarde o plano para matar Audrey. Quando Blackie tentou sair, ele a puxou para um beijo e a esfaqueou. Jean acabou vendo um homem na janela e puxou sua arma, atirando nele e então escapando.[3]

Mais tarde ele encontrou um homem com a identificação do procurador de estado de Washington Daryl Lodwick do lado de fora do bordel.[3]

Dias depois, Renault foi ao escritório no bordel, onde ele se encontrou com o homem que anteriormente havia encontrado com a identificação de Lodwick, agora sabendo que era Hank Jennings. Hank havia trazido Ernie Niles até ele pelo seu conhecimento de computação, o qual poderia ser usado para uma operação financeira. Preston King entrou com um suprimento de drogas para incriminar o Agente Cooper e Hank levou Ernie para o cassino. King expressou suas dúvidas quanto a Niles, achando ele muito nervoso.[4]

Durante uma compra de drogas na Fazenda Cachorro Morto com Ernie e um comprador de Seattle, fumaça começou a sair da camisa de Ernie, revelando um microfone. Renault e King pegaram os dois homens como refém e começaram a negociar com o Agente Cooper, o qual estava no perímetro da fazenda. Cooper se entregou em troca de Ernie e do outro homem, o Agente Bryson.[5]

Os oficiais cercaram a fazenda onde Cooper estava detido, o qual sugeriu que eles se rendessem. Jean revelou a Cooper que o considerava responsável pela morte de seus irmãos, visto que ambos foram causadas pelo seu envolvimento na cidade. Uma mulher vestida como garçonete aproximou-se da casa e Renault permitiu que ela entrasse. No entanto a mulher acabou sendo o Agente Bryson disfarçado e ele furtivamente passou uma arma para Cooper, o qual matou Renault.[5]

GaleriaEditar

ReferênciasEditar